4.1.11

XIV PARTE de ACONTECEU ASSIM

Estou feito uma louca, não sei mais o que faço, ainda gosto do Victor e o Renato me deixou confusa mais uma vez. E agora, estou frita, como posso da noite pro dia mudar meus pensamentos.
No café da manhã fiquei calada o tempo todo, meu pai até percebeu mas não quis comentar sobre meu silêncio. Meu celular e a campainha tocam ao mesmo tempo, o medo é enorme de abrir a porta sem saber quem me esperava. Então atendi o celular e fui correndo pra meu quarto, era o Leo dizendo que não iria mais participar dos cinemas em casa porque estava viajando hoje a noite e que queria me ver antes de ir, pois não sabia se iria voltar, por causa da Faculdade. Marcamos de nos encontrar na pracinha.
Eu estava precisando desabafa com alguém, contei tudo para o Leo, ele achou melhor ver de quem eu realmente gostava para poder decidir se não eu iria acabar ficando sozinha nessa história. Ele me abraçou forte e partiu, tinha que arrumar as malas. Senti-me tão só, não vou ter mais com quem conversar e contar meus segredos, ele falou que ligaria, mas sei que não vai ser por muito tempo. Meu melhor amigo estaria longe de mim agora!
Fiquei em casa o dia todo, não atendi os telefonemas do Victor e nem do Renato, queria um momento só meu, pedi também para meu pai dizer a todos que me procurassem que eu não estava em casa. Escutei o Renato perguntando por mim e ir embora. Recebi várias mensagens que diziam:
Renato : - Marcelly, minha linda, cadê você?
Victor: Linda, cheguei. To na casa de uns parentes, me liga para nos vermos. Saudades.
Renato: - Fui na sua casa e seu pai falou que você não estava, onde você ta? Queria te ver.
Victor: - Porque você não atende? Queria te ver hoje, to com muita saudade.
Renato:- Não quer me ver? O que foi que houve? Porque não atende? Aquele beijo foi um sim, num foi?
Victor: - Tudo bem com você minha linda? Me liga.
E assim estava lendo todas as mensagens e ficando mais e mais confusa, dentro de mim tudo se misturava, os sentimentos de raiva e de amor não estavam se entendendo, queria fugir pra bem longe, desaparecer, queria gritar bem alto esse grito que ninguém ta escutando. De repente sinto minha visão escurecer, o mundo girar e começo a não escutar nada. Caio na cama, perco as forças, aonde foram para meus movimentos? Minha respiração esta tensa, fecho os olhos e ...
..................................................................................................................
XIV PARTE de ACONTECEU ASSIM
AUTORA: ALANNY C. S.

2 comentários:

  1. aaaaaaaa! que suspense. não gosto NADA disso, mas estou adorandooo, Lanny!!! bjos Bianca

    ResponderExcluir